Amamentação em tandem: vantagens de amamentar mais filhos ao mesmo tempo

A amamentação é um dos momentos de maior proximidade e afeto entre mãe e filho. E isto pode ser feito com os dois filhos, tal como na amamentação em tandem.

Além do mais, é essencial para o desenvolvimento saudável da criança. Tão importante que a Organização Mundial de Saúde e todos os médicos orientam à amamentação exclusiva até os 6 meses de vida. Inclusive, para reforçar a importância do aleitamento exclusivo, o Ministério da Saúde promove campanhas de incentivo.

A amamentação prolongada também é uma prática que pode ser feita até quando a mãe e a criança quiserem. Além disso, há muitos casos em que as mães praticam a amamentação em tandem. Se nunca ouviu falar a respeito, saiba mais a seguir.

O que é amamentação em tandem?

A amamentação em tandem é a prática de amamentar dois ou mais filhos de idades diferentes. É bem comum que, enquanto ainda está amamentando um filho, a mulher engravide novamente e continue mantendo essa amamentação ao longo da gestação.

Depois do nascimento, os dois filhos continuam mamando no peito: o recém-nascido de forma exclusiva e o mais velho, que já tem mais de 6 meses, de forma alternada com as refeições sólidas.

Faz mal amamentar mais de um filho ao mesmo tempo?

A amamentação em tandem é uma prática muito satisfatória para diversas mães que se sentem mais acolhedoras com suas crias e sabem que estão criando um vínculo importante entre elas e seus bebês, além de estarem ensinando aos mais velhos que eles podem dividir tudo com os irmãos.

Mas, ao mesmo tempo, essas mães têm preocupações: será que o leite é suficiente para todos? O mais novo pode sofrer desnutrição pelas mamadas do mais velho?

Ao conversar com o obstetra, ele irá informar à mãe que não há qualquer problema em praticar o aleitamento em tandem, desde que a mãe esteja produzido leite o suficiente para todos os filhos. Apenas deve ter alguns cuidados para manter essa rotina de forma saudável e fazendo bem para toda a família.

Cuidados para manter uma amamentação em tandem saudável

Em primeiro lugar, a mãe precisa saber que terá de gerenciar o comportamento do filho mais velho para que se adapte a dividir o peito com o mais novo.

Talvez seja necessário um período de adaptação e muita paciência com conversas para que o mais velho compreenda que o irmãozinho não sabe comer sozinho nem tem dentes, então também precisa do leite da mamãe e eles podem dividir esse momento juntos.

Além desse desafio, há outros cuidados a tomar:

A criança mais nova tem prioridade

É essencial que a criança mais nova tenha prioridade na amamentação em tandem.

Se ela estiver sendo bem nutrida dessa forma, ótimo.

Se o médico avaliar nas consultas de rotina que estão faltando nutrientes, talvez seja melhor repensar na estratégia de amamentação para o filho mais velho que já come sólidos e pode mamar menos.

Higienização do peito

Se a mãe amamenta mais de 2 filhos ao mesmo tempo é importante que faça uma higienização adequada do peito quando fizer a troca de um filho para o outro.

Geralmente, quando são apenas 2 filhos, cada um se acostuma com um peito.

A mãe deve procurar deixar o mais novo no peito que produz mais leite. Ainda assim é importante manter uma boa higiene das mamas, do mesmo jeito que deve ser feito quando tem apenas um bebê.

Reforço alimentar da mãe

Nem sempre é necessário que a mãe faça mudanças na dieta para dar conta de amamentar dois ou mais filhos ao mesmo tempo. Mas cada caso é único, por isso, é importante que a mãe também seja avaliada pelo médico periodicamente para ter certeza de que seu corpo está garantindo todos os nutrientes aos bebês através da produção de um bom leite.

O que a mãe não pode abrir mão em qualquer situação é de uma alimentação saudável e equilibrada já que tudo o que ela ingere acaba afetando a produção do seu leite, seja de forma positiva ou negativa.

Manter as consultas em dia

Fazer as devidas consultas ao pediatra e ginecologista é essencial para se assegurar de que a amamentação em tandem está sendo saudável para a mãe e seus filhos.

Nem sempre é possível notar na aparência da criança que ela está com falta de algum nutriente, então é na consulta periódica ao médico que essa dúvida é sanada, deixando a mãe mais tranquila e com a certeza de que está fazendo o melhor pelos seus bebês.

Apoio profissional para a amamentação em tandem

Se a mãe deseja praticar o tandem porque seu filho mais velho ainda quer mamar, mas está passando por problemas com essa adaptação, pode buscar apoio profissional do médico. A dificuldade de adaptação pode ocorrer tanto por parte da mãe quanto do filho mais velho.

No caso da mãe, muitas passam por um período chamado de perturbação na amamentação. Ela costuma ocorrer quando a mulher está amamentando um filho e grávida de outro. Como os seios estão muito sensíveis por causa da gestação, a mãe pode experimentar momentos de raiva e repulsa quando o filho mais velho quer o peito. Esses sentimentos deixam as mães apavoradas, mas é comum e tratável.

Também pode acontecer de o filho mais velho ter dificuldades em dividir o peito da mãe com o irmãozinho mais novo, fazendo birras, deixando de comer os sólidos e apresentando um comportamento mais agressivo. Nesse caso pode ser interessante contar com o apoio de uma consultora de amamentação para ajudar na adaptação e fazer da amamentação em tandem um momento maravilhoso entre a mãe e seus filhotes.

Advertisement