Como cuidar da saúde bucal do bebê e da criança

Os cuidados com a saúde bucal do bebê devem começar cedo, mesmo antes de nascer o primeiro dentinho!

Contar com a orientação do odontopediatra é o ideal para ajudar a entender as necessidades higiênicas, assim como a periodicidade do acompanhamento em consultório, para evitar futuros transtornos.

Saúde bucal do bebê: quando e como fazer a higienização

Você sabia que o leite materno é, além de um excelente alimento para o seu filho, um protetor da saúde bucal do bebê? Isso por ser rico em anticorpos, capazes de proteger a gengiva e os dentinhos em formação.

Entretanto, quando se inicia a introdução alimentar, com as papinhas de frutas, sucos e outros alimentos, é preciso ter atenção! Principalmente se já surgiram os primeiros dentinhos, que podem comecem a nascer entre os 6 e 8 meses de vida. A partir dessa época, podem surgir as cáries.

Agora, se por algum motivo o seu filho não se alimenta do leite materno (em exclusividade), é preciso iniciar e cuidar da saúde bucal do bebê, mesmo quando a gengiva ainda se encontra “lisinha”.

Como fazer a higiene bucal do bebê

Os pais podem usar uma espécie de luva para o dedo, de silicone (próprio para limpar boca do bebê) ou um tecido fino, tipo gaze umedecido com soro fisiológico ou água mineral, para cuidar da saúde bucal do bebê. Basta passar o dedo na língua, gengiva e bochechas, delicadamente, retirando os resíduos do leite. Além de promover a limpeza, também ajuda a diminuir a acidez da saliva.

Para as crianças que já possuem dentinhos, o mais indicado é solicitar a orientação do odontopediatra. Ele irá ensinar a forma correta e segura de começar a escovação do dentinho. Assim como o tipo de escova de dente (adequada para cada fase de desenvolvimento do bebê e da criança) e o da pasta dentral.

Alguns especialistas recomendam que o bebê fique de costas para quem vai escovar. O processo é simples e consiste em:

• Introduzir a escova adequada na boca do bebê ou criança e fazer movimentos circulares ou retilíneos (vai e vem). Tudo isso sem aplicar força e sem pressa para finalizar.

Como escolher a pasta da escova de dente da criança?

O recomendado é comprar a escova de dente do tamanho adequado para a idade do bebê, descrita na embalagem do produto. Vale lembrar que o tamanho da cabeça da escova deve ser proporcional a boca da criança. É sempre bom dar preferência às arredondadas, com cerdas extremamente macias e ao mesmo tempo firmes, para não soltarem na boca do bebê ou criança.

De acordo com a BVS Atenção Primária em Saúde, o recomendado para o uso em bebês de 0 a 36 meses é o creme dental fluoretado para bebês. O Ministério da Saúde alerta, ainda, que a quantidade deve ser mínima:

“Se for um bebê com até oito dentes na boca ou menos de 10 Kg, recomenda-se que coloque uma quantidade equivalente à metade de um grão de arroz cru, se for um bebê ou criança que não sabe cuspir com mais de 10 Kg, a gente recomenda que seja colocado uma quantidade equivalente a um grão de arroz cru. Já para aquelas crianças que já sabem cuspir, a recomendação é colocar uma quantidade equivalente a um grão de ervilha”, ressalta a Coordenadora de Saúde Bucal do MS, Nicole Aimée.

Quando a criança ficar mais crescidinha pode aumentar a quantidade da pasta de dente, mas é preciso ensiná-la a cuspir. Todo o processo de escovação deve ser orientado pelos pais que também devem guardar a pasta de dente longe do alcance das crianças, pois, a ingestão em grande quantidade pode ser tóxica.

Quando deve ser feita a escovação?

Com o intuito de cuidar da saúde bucal do bebê e crianças, o ideal é que seja feito 2 vezes ao dia, de preferência após o café da manhã ou almoço e antes de dormir. Lembre-se que é fundamental fazer a higienização antes de colocar o bebê ou a criança para dormir, pois os resíduos alimentares acumulados na boca podem provocar o surgimento das primeiras cáries.

Dicas de cuidados extras com a saúde bucal do bebê e da criança

Com quantos anos devo ensinar o meu filho a usar o fio dental? Essa é uma das dúvidas comuns entre as mamães, quando o assunto é a higiene oral de suas crianças, para evitar problemas como as cáries. A verdade é que não existe uma idade específica, mas sim uma situação.

O fio dental deve começar a ser utilizado quando surgem dois dentes, um ao lado do outro. Geralmente, essa situação começa a partir dos 2 anos de idade, mas não é uma regra. Portanto, logo o seu filho tenha dois dentes juntinhos, pode começar a fazer uso do fio dental.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria não é recomendado dar líquidos adoçados (refrigerantes ou chás) e, no caso dos sucos de frutas, mesmo sem açúcar, não devem ultrapassar o limite de 150 ml por dia, para não prejudicar a saúde bucal do bebê. O mesmo é válido para as balas, doces e chocolates, que devem ser evitados até – pelo menos – os 2 anos de idade.

Fique atento ainda aos hábitos prejudiciais como chupar dedo e o uso de mamadeiras e chupetas por tempo prolongado. Eles podem acarretar problemas relacionados à saúde bucal do bebê e da criança. Comprometem ainda problemas como gengivite crônica e até mesmo alteração nos ossos da face.

Outro ponto de alerta é, caso surjam manchas na gengiva do bebê, esbranquiçadas nos dentes da criança, inchaço ou vermelhidão, procure a orientação médica do pediatra ou odontopediatra, pois podem significar problemas relacionados à saúde e higiene oral.

Advertisement