Benefícios da convivência entre bebês e cachorros

Uma dúvida comum entre os pais é sobre a convivência entre bebês e cachorros.

As preocupações são muitas quando se tem uma animal de estimação e não apenas a convivência. Mas também com a adaptação, processos alérgicos e quaisquer outros riscos relacionados a saúde e segurança do bebê.

Alguns cuidados são necessários; mas não significa que seja preciso abandonar ou doar o seu cachorro. Inclusive, existem diversos benefícios em estabelecer uma relação entre bebês e cachorros.

Como é a relação de bebês e cachorros

A relação entre as crianças e os bichos de estimação é repleta de cumplicidade e afeto. Se  você pesquisar um pouquinho por vídeos, vai perceber o quão pode ser incrível e muito fofa a relação estabelecida entre o novo membro da família e seu animal de estimação.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Alberta, no Canadá, os cães não só fortalecem o sistema imunológico dos bebês, diminuindo os riscos de desenvolverem doenças alérgicas, como também os protegem da obesidade infantil.

Foram analisados as fezes de 746 e elas tinham até o dobro de bactérias Ruminococcus e Oscillospira. A primeira está relacionada a prevenção de alergias e a segunda reduz as possibilidades de obesidade.

De acordo com o médico Luiz Renato Valério, a convivência entre bebês e cachorros é positiva para o desenvolvimento social e humano. Entretanto, é preciso ter limites e cuidados como: não deixar que o animal suba na cama do bebê ou dê lambidelas na boca; garantir as vacinas e desparasitações em dia; e a higiene (banhos e tosas).

Benefícios entre bebês e cachorros que convivem juntos

Além da prevenção alérgica, de obesidade e estímulo social e humano, essa relação também pode ajudar em termos psicológicos. Ou seja, também reduz os riscos de desenvolver depressão, assim como estimula o cuidado, respeito aos animas (e a natureza); amizade e companheirismo.

  1. Imunidade

Um dos primeiros benefícios que podem ser associados ao convívio de bebês e cachorros é com relação ao fortalecimento do seu sistema imunológico. Como mostra a pesquisa citada acima, em que eles adquirem anticorpos para determinados problemas de saúde.

  1. Companhia e amizade

Após a chegada do bebê, aos pouquinhos o cachorro se acostuma e, a partir daí torna-se um excelente companheiro. Inclusive, na maioria dos casos, eles já sentem quando a mulher está grávida. Na medida que a criança cresce, torna-se um verdadeiro companheiro. Ajuda a reduzir a solidão e a ansiedade da separação entre os filhos e seus pais, que muitas vezes trabalham o dia todo fora de casa.

Não é atoa a frase que diz que “o cão é o melhor amigo do homem”. A convivência entre bebês e cachorros estabelece um laço de amizade, proteção e confiança mútua. Veja este vídeo que mostra um cachorro tentando acalmar o bebê que começa a chorar dentro do berço:

  1. Atividade física

A presença de um cachorro na rotina das crianças incentiva as brincadeiras, sejam elas dentro de casa ou ao ar livre. No dia a dia, essa convivência entre bebês e cachorros e, com o passar do tempo entre as crianças e adolescentes, acabam por estimular a prática de exercícios e atividades.

  1. Responsabilidade

Apesar desta vantagem está mais relacionada às crianças, ela começa por meio do convívio entre bebês e cachorros, no qual eles aprender a respeitar e cuidar do animal. Desenvolve-se o senso de respeito aos animais e à natureza, assim como a responsabilidade (alimentar, cuidar e levar para passear, por exemplo).

Cuidados necessários

Para que o convívio entre bebês e cachorros seja bom e saudável, estando longe de qualquer contratempo, é importante ter alguns cuidados básicos. O primeiro deles é com relação ao calendário de vacinação para cães. Existem algumas que são realizadas apenas nas primeiras semanas de vida e outra (antirrábica) que deve ser realizada anualmente.

É importante também fazer a vermifugação e desparasitação para evitar contaminações e carrapatos dentro de casa. Desta forma, não apenas ficam protegidos os animais, como também toda a família da casa, evitando a transmissão de doenças e pragas.

Atenção!

A verminose é uma das principais doenças que podem ser transmitidas com o convívio entre bebês e cachorros. Por isso a vermifugação do animal e limpeza do local em que está habituado a viver é extremamente importante e necessária.

Existe também a possibilidade de machucados acidentais durante as brincadeiras, como por exemplo, arranhões! Por se tratar das unhas do cachorro, que ficam diretamente no chão, o indicado é, após acontecer, limpar e desinfectar o machucado da criança, para evitar qualquer tipo de problema.

Portanto, tomando os cuidados necessários, a relação entre bebês e cachorro só traz benefícios para ambos os lados!

Advertisement