Bebês e gatos: como é a convivência e os benefícios

Você sabia que é benéfica a convivência entre bebês e gatos?

Muitas pessoas acreditam que a convivência entre bebês e cachorros é muito mais afetuosa do que a com gatos. Isto por serem animais tidos como mais “solitários e independentes”. Ou seja, menos “carentes” que os cachorros. Mas a verdade é que os gatinhos são ótimos companheiros e, inclusive, ajudam a evitar certos problemas de saúde.

Convívio entre bebês e gatos reduz os riscos de asma

Um estudo realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos avaliou a relação entre os bebês e gatos no que diz respeito aos alérgenos na saúde respiratória das crianças. Para esta pesquisa foram acompanhadas 560 crianças.

Todos os participantes da pesquisa tinham predisposição para desenvolver a condição (asma). Ou seja, um dos pais apresentava problemas alérgicos e/ou asma. Além disso, essas crianças cresceram em áreas extremamente urbanizadas, ou seja, poluídas dos Estados Unidos, como Nova York, Boston e Baltimore.

O relatório do estudo confirmou ainda outros dados como o fato de que há influência de alguns problemas de saúde e hábitos da mãe no bem-estar respiratórios das crianças. Um exemplo é o tabagismo ou a questão da depressão e do estresse  que, durante os três primeiros anos de vida dos bebês, aumentam os riscos de as crianças terem asma.

Entretanto, após o convívio entre bebês e gatos, eles se tornaram mais resistentes à asma, por volta dos 7 anos de idade. Apesar do mesmo estudo ter sido realizado com cachorros, os resultados não foram tão significativos quanto os do convívio entre bebês e gatos.

A descoberta vai contra crenças antigas de que ao diminuir o contato com alérgenos dentro do ambiente doméstico, a doença é afastada.

Benefícios do convívio dos bebês e gatos

Os pais não precisam ter medo de permitir o contato entre bebês e gatos ou outros bichinhos de estimação. Pois, a relação é muito benéfica tanto em relação aos aspectos emocionais quanto aos físicos. O contato pode até fortalecer o sistema imunológico do bebê. Conheça outras vantagens:

São excelentes companhias não apenas para os adultos, mas também para os bebês e crianças;

Ajudam a estreitar e reforçar o relacionamento familiar com a companhia de um bichinho de estimação;

Aos poucos as crianças aprendem a respeitar os animais e a natureza;

Possibilita e melhora o sentimento de autoconfiança dos bebês, crianças e adolescentes;

Estimula a solidariedade, zelo, afeto, generosidade e carinho.

Estes são alguns dos benefícios que vão surgindo a medida que acontece a interação entre bebês e gatos, que vão além da melhoria da saúde e qualidade de vida.

Quais os cuidados necessários entre bebês e gatos?

Para que o convívio entre bebês e gatos seja tranquilo e não haja preocupações por parte dos pais, a melhor dica é manter o seu gato saudável. Portanto, não se esqueça de levar ao veterinário e manter em dia o calendário de vacinação. Também é importante fazer a vermifugação e desparasitação.

Os gatos são muito brincalhões também. Entretanto, para evitar qualquer tipo de acidente, principalmente os arranhões, lembre-se de cortar as unhas. Caso o gatinho seja grande, tenha atenção na hora que os bebês e gatos ficam sentados ou deitados. O peso pode machucar ou sufocar.

Na primeira interação, deixe que o gatinho cheire o bebê para que ambos sejam apresentados e, a partir desse momento, não se estranhem.

No caso dos gatos que soltam muito pelo, lembre-se de aspirar e retirar o máximo possível, para evitar que caiam nos olhos e causem irritações. O mesmo no caso da boca que pode, além de incomodar, provocar engasgo.

Portanto se está grávida e pensando em comprar um animal de estimação ou já tem um, saiba que tem tudo para ser uma convivência entre bebês e gatos de sucesso! E lembre-se, mesmo depois que ambos já sejam melhores amigos, supervisione!

Advertisement